EMEL Mobility Challenge

Como podemos usar o Blockchain para melhorar as soluções de mobilidade urbana?

 

Proposto por

EMELÉ com uma grande orientação para a inovação e excelência que a EMEL - Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E. M., S. A. assume o compromisso de tornar Lisboa uma cidade mais moderna, mais acessível e mais sustentavel, assegurando o necessário equilíbrio económico e social com o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, de forma continuada e numa perspectiva de longo prazo. É objetivo e compromisso da empresa melhorar as condições de mobilidade dentro da cidade e proporcionar aos seus clientes a poupança de tempo e de dinheiro que é própria do funcionamento das cidades inteligentes e organizadas.

 

Projeto Vencedor

O conceito proposto pela Marionete facilita o processo de emissão de dísticos e torna este processo muito mais eficiente, menos burocrático e menos susceptível a fraude.

Para os clientes em situação elegível, significa que poderiam adquirir um dístico de estacionamento de forma muito mais simples e imediata.

Com base na tecnologia Blockchain, esta solução e as garantias que oferece permite a diferentes organizações partilharem processos e informações de forma segura e dessa forma torna-se possível simplificar processos, melhorar os resultados destas organizações e a vida das pessoas.

 

Descrição

O Blockchain EMEL Mobility Challenge terá como base o seguinte desafio: a criação de uma solução baseada em Blockchain que interligue os registos de propriedade automóvel numa determinada área de influência e os registos de dísticos da EMEL para a mesma área de influência.

A tecnologia Blockchain foi já colocada em prática em aplicações relacionadas com questões de identidade em aspetos como passaportes, identidades digitais, comprovativos de residência, certidões de nascimento e de casamento, identificações, logins online, entre outras. Criar uma identidade em Blockchain pode dar às empresas e indivíduos um maior controlo sobre quem e quais as informações que possui e como acedê-las. Recentemente, em fevereiro de 2018, a Dubai’s Roads and Transport Authority (RTA) anunciou planos para a constituição de um sistema de gestão do ciclo de vida dos veículos baseado em Blockchain. Este sistema deverá começar a ser utilizado em 2020, providenciando aos clientes um histórico do veículo.

Ao combinar uma Blockchain descentralizada com a verificação de identidade, uma identificação única pode ser interligada de forma a funcionar como uma marca de água que pode ser atribuída a todas as transações de qualquer ativo. Como o Blockchain se relaciona com todas as funcionalidades e desafios associados com a identificação e a verificação de transações, esta apresenta-se como uma excelente oportunidade para fazer coincidir a titularidade de um automóvel com um dístico de estacionamento específico.

Para este Challenge, estamos interessados em uma de duas soluções:
A) Uma Blockchain única que integre dados (dados da titularidade de um automóvel e do dístico de estacionamento) de ambas as entidades. Esta solução deve considerar a integração dos requisitos legais tanto da EMEL como do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT, I.P.).
Ou
B) Duas Blockchains baseadas numa fundação aberta e interoperável com um ecossistema de identidade digital descentralizada que seja acessível para todos. A solução pode ser baseada na Decentralized Identity Foundation (DIF) com as seguintes componentes-chave: W3C Decentralized Identifiers (DIDs); Identity Hubs; Universal DID Resolver e Credenciais Verificáveis.

Estamos particularmente interessados em soluções que alavanquem dados partilhados e soluções distribuídas para:
- Utilizar dados de titularidade de um automóvel para o emparelhamento com dados de dístico de estacionamento e a criação de um registo integrado;
- Integrar dados de registos (titularidade de automóveis, dados do proprietário, dados do dístico de estacionamento) para produzir serviços de dados úteis;
- Garantir a robustez dos registos de dados, tanto do ponto de vista da propriedade do automóvel como das entidades que gerem os registos de estacionamento;
- Predizer futuras necessidades de dísticos de estacionamento e incrementar os níveis de satisfação dos proprietários.