APS procura solução em Blockchain para acelerar processo de indemnização

APS Blockchain Challenge procura soluções que possam, por exemplo, garantir a harmonização de conceitos no setor de seguros e aumentar a transparência do processo e acelerar o processo de indemnização ao segurado.

A Aliança Portuguesa de Blockchain anuncia um novo Challenge de Blockchain. A Associação Portuguesa de Seguradores (APS) procura soluções baseadas nesta tecnologia para que seja possível mudar o setor dos seguros em Portugal. Para a APS, esta é uma oportunidade de “ilustrar todo o potencial do Blockchain na indústria seguradora”.

A tecnologia Blockchain pode ser uma ferramenta muito útil e poderosa no sentido da verificação e obtenção de informações essenciais do Registo Predial no contexto da aplicação de seguros multirriscos de imóveis e dos fundos de catástrofe e da adequação dos prémios na subscrição dos riscos patrimoniais.

Através de um novo desafio de inovação promovido pela APS e pela Aliança Portuguesa de Blockchain, procuram-se soluções que garantam a robustez e fiabilidade dos dados disponibilizados pelos diferentes interlocutores e, também, aplicações, ferramentas ou serviços que sejam acionados em caso de catástrofe de forma a ter visibilidade precisa, imediata e total das áreas afetadas, coberturas alocadas e indemnizações a pagar, entre outros. Os interessados a responder a este Challenge terão até ao dia 2 de dezembro para apresentar as suas ideias e propostas.

"A tecnologia Blockchain tem mostrado um grande potencial para repensar os modelos de negócio em várias indústrias e para a indústria seguradora esse potencial pode ser até disruptivo", explica José Galamba de Oliveira, Presidente do Conselho de Direção da Associação Portuguesa de Seguradores. "Ao permitir o acesso a dados de forma segura, transparente e controlada, onde e quando necessário, a tecnologia Blockchain alavancada em smart contracts permite melhorar, de forma muito significativa, a eficiência de processos centrais na cadeia de valor da indústria seguradora, como por exemplo a gestão de sinistros. Atenta a este potencial, a APS aderiu à Aliança Portuguesa de Blockchain, e desenvolveu um desafio concreto para ilustrar todo o potencial do Blockchain na indústria seguradora", acrescentou ainda o responsável da APS.

"O setor dos seguros é um dos que já estão a beneficiar da tecnologia Blockchain, existindo já vários exemplos em todo o mundo do que este paradigma pode fazer pela gestão de sinistros", afirma Rui Serapicos da Aliança Portuguesa de Blockchain. "Assumindo um papel fulcral no setor, a Associação Portuguesa de Seguradores procura desde já estar na linha da frente desta tecnologia e introduzir processos e soluções com base em Blockchain".

Mais informações sobre este e outros Challenges podem ser encontradas no site da Aliança Portuguesa de Blockchain.