Projetos portugueses utilizam Blockchain para alterar os setores dos seguros e da energia

Desafios de Blockchain promovidos pela Fidelidade e pela REN já chegaram à última fase. Projetos vão ser apresentados perante o júri de seleção no final do mês de setembro.

A Aliança Portuguesa de Blockchain anuncia que os Challenges promovidos pela Fidelidade e pela REN chegaram à última fase. Os projetos selecionados serão agora apresentados perante um júri.

“É cada vez mais evidente o potencial de transformação inerente à utilização da tecnologia Blockchain, sendo este visível nos projetos submetidos no contexto dos diferentes Challenges”, diz Rui Serapicos, Presidente da Direção da Aliança Portuguesa de Blockchain. O responsável da entidade acrescenta ainda que “esta componente reforça ainda mais a enorme qualidade das soluções apresentadas”. "Na segunda fase que agora termina nos desafios promovidos pela Fidelidade e pela REN estamos a assistir ao desenvolvimento prático das soluções, o que reforça o seu potencial de colocação no mercado".

O Blockchain Fidelidade Insurance Challenge teve como base dois desafios relativos a seguros. O primeiro, relacionado com seguros para eventos desportivos (one-time insurance), foi o que atraiu o interesse das equipas participantes que agora terão oportunidade de demonstrar os seus protótipos de solução perante o júri de seleção, que será composto por executivos da Fidelidade e por um representante da Aliança Portuguesa de Blockchain. Este desafio tem por base a crescente oferta e acessibilidade a eventos desportivos, acompanhada de uma motivação generalizada pela sua prática pela população em geral, criando-se assim uma oportunidade relevante para um posicionamento inovador por parte das seguradoras, disponíveis a cobrir os riscos de acidentes dos participantes.

Através da utilização da tecnologia Blockchain e de smart contracts, o desafio promovido pela REN, que agora entra na última fase, passa pela criação de uma plataforma para a negociação da compra e venda de energia onde os micro e/ou mini-produtores possam ter uma fonte de rendimento adicional e os consumidores a opção de escolher o fornecedor mais barato. Entre as propostas que chegam agora à terceira fase incluem-se soluções para uma plataforma de negociação da compra e venda de energia e pequenas redes que permitem um mercado aberto peer-to-peer entre residentes da mesma cidade ou área de residência,

Para além dos desafios da Fidelidade e da REN, também os Challenges promovidos pela Abreu Advogados e pela EMEL já estão na sua última fase. Os projetos selecionados dos quatro desafios vão ser apresentados a um júri entre os dias 25 e 28 de setembro. Os vencedores vão apresentar a sua ideia ao público durante a Conferência de Blockchain, que se realiza no dia 12 de novembro no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa.

De relembrar que os desafios promovidos pela Associação Portuguesa de Seguradores e pelo Grupo Almedina ainda estão na primeira fase do desafio, onde qualquer pessoa pode apresentar a sua candidatura.