Investigadores constroem plataforma em Blockchain para troca de eletricidade

Investigadores de uma das principais universidades da China, a Fudan University, afirmam que desenvolveram uma plataforma de troca descentralizada, não por ativos criptográficos, mas por energia não utilizada.

Um pedido de patente apresentado em janeiro deste ano pela equipa da universidade chinesa revelou o funcionamento de uma troca de eletricidade baseada em Blockchain que coloca vendedores de energia e compradores como nós (nodes) na rede e permite que comercializem eletricidade não utilizada sem um intermediário.

Através da rede, os nós podem transmitir solicitações de vendas ou compras. Os Smart Contracts conectam solicitações correspondentes, com base em dados como volume e preço, e depois acionam as transações - um mecanismo semelhante ao de uma troca de criptomoedas descentralizada.

Esta solução é uma resposta à crescente oferta de energia renovável na China, especialmente a energia solar gerada pelas famílias, que é muitas vezes gerada em excesso relativamente à procura existente em algumas regiões.

Segundo o pedido da patente, para facilitar as transações através da rede descentralizada seria utilizada uma moeda digital entre compradores e vendedores.