Sony regista patentes para impulsionar o hardware para Blockchain

A gigante japonesa Sony registou duas patentes para estimular ecossistemas baseados em Blockchain. As patentes foram registadas no início de agosto nos Estados Unidos.

Através das patentes, a Sony pretende melhorar o design e a estrutura do hardware para Blockchain, introduzindo novos circuitos nos processos de tecnologia de ledgers distribuídos.

A primeira aplicação, intitulada "Nó Eletrónico e Método para Manutenção de um Ledger Distribuído", descreve um dispositivo eletrónico para manter uma Blockchain baseada em múltiplos nós eletrónicos, incluindo vários blocos associados a pelo menos um dos blocos existentes.

A patente explica um esquema para adicionar novos blocos num ledger distribuído num formato compactado, o que contribui para o estabelecimento de uma maneira competitiva para os nós que executam o processo de mineração, fazendo com que um bloco menor produzido por um determinado nó possa alcançar uma recompensa maior.

Na segunda patente, intitulada de "Dispositivo e Sistema", a Sony propõe uma maneira de manter uma Blockchain por múltiplos nós virtuais, sugerindo um mecanismo de acesso ao ledger distribuído através de pelo menos um desses nós.

Ao incorporar nós virtuais, a Sony pretende garantir a integridade da Blockchain nos casos "em que o número de dispositivos é pequeno ou se torna pequeno", por exemplo, se vários dispositivos forem desativados.

De relembrar que, em 2017, a multinacional japonesa apresentou um pedido de patente para um sistema de autenticação de múltiplos fatores (MFA) alimentado por Blockchain, propondo uma combinação de dois ledgers distribuídos diferentes para conduzir o processo de login.

Também no último ano, a Sony fez uma parceria com a IBM para desenvolver uma plataforma educacional baseada em Blockchain para fornecer uma partilha segura de registo de alunos.