Walmart: Fornecedores têm de usar Blockchain até ao próximo ano

A retalhista norte-americana Walmart planeia começar a vender verduras rastreadas através de tecnologia Blockchain a partir de setembro de 2019 e os seus fornecedores vão ter de se adaptar.

Num comunicado publicado esta semana, a Walmart anunciou que disse aos seus fornecedores de produtos verdes para integrar um sistema de rastreamento baseado em Blockchain construído em colaboração com a IBM até setembro de 2019.

De acordo com a carta enviada aos fornecedores, qualquer empresa que trabalhe com a Walmart deve trabalhar com a rede IBM Food Trust para criar rastreabilidade de ponta a ponta em duas fases.

A plataforma Blockchain vai tornar mais fácil para a retalhista obter rapidamente informação de qualquer item de comida. Atualmente, conseguir essas informações é "um desafio quase intransponível".

Esta decisão chega na sequência de um surto de E. coli que se originou no Arizona no início deste ano. Enquanto as autoridades do Centro de Controlo de Doenças alertavam os consumidores para evitar o cultivo de alface perto da cidade de Yuma. O vice-presidente de segurança alimentar da Walmart, Frank Yiannas, notou que era difícil para os clientes confirmarem onde é que os seus produtos eram cultivados.