We.Trade lança primeiras operações de uma plataforma Blockchain

A nova plataforma digital We.Trade anunciou em Espanha as primeiras operações comerciais em tempo real com Blockchain. Dez empresas já realizaram operações comerciais internacionais através de vários bancos.

Em comunicado, o banco Santander explica que é um dos sócios fundadores da We.Trade, uma Joint Venture pertencente a nove grandes bancos europeus que desenvolveram uma nova plataforma digital baseada em Blockchain com o objetivo de simplificar as operações financeiras das empresas, enfrentando o desafio de administrar, acompanhar e garantir as operações comerciais nacionais e internacionais.

Existem muitos bancos e empresas que procuram uma maneira mais eficaz e económica de operar internacionalmente. A solução We.Trade, baseada na plataforma IBM Blockchain com tecnologia Hyperledger Fabric, oferece aos clientes do banco uma interface simples que aproveita a inovação dos "contratos inteligentes" e abre as portas para novas oportunidades comerciais.

As empresas e as PME podem fechar ordens, estabelecer as condições de funcionamento e acesso aos serviços financeiros oferecidos na plataforma com total segurança e confiança, sabendo que a empresa de outro país é um cliente confiável junto a um banco parceiro.

A gestão é feita com total rastreabilidade e de uma forma muito rápida, explica o comunicado. As operações podem incluir a obrigação de pagamento do banco, o que evita qualquer risco de default às empresas, que até agora desencorajava algumas empresas a internacionalizar.

Em comunicado, Roberto Mancone, COO da We.Trade, explicou que esta é "uma plataforma baseada em Blockchain que faz transações comerciais em tempo real. Estas operações demonstram que a We.Trade é uma proposta sólida e comercialmente viável. Estamos muito satisfeitos por termos sido os primeiros no mundo a lançar uma plataforma baseada em Blockchain que melhora e simplifica a experiência do cliente ao operar internacionalmente. O próximo passo será conseguir a adesão de outros bancos e clientes na Europa e em outras partes do mundo".